Ibope cai com jogo santista no sábado

Em campo, os dois principais times da atual temporada do futebol brasileiro. O Internacional, campeão da Copa Santander Libertadores, enfrentava o Santos, campeão paulista e da Copa Kia do Brasil. Em disputa estava a possibilidade real arrancar para o título Nacional, o que provocou um jogo bastante movimentado, mas pouco assistido.

O empate em 1 a 1 entre Internacional e Santos resultou em uma das audiências mais baixas do campeonato brasileiro, com 15 pontos de média para a rede Globo e quatro para a Bandeirantes. O último resultado tão negativo foi há cerca de um mês, com o embate entre Botafogo e São Paulo, de mesma pontuação da emissora carioca e um ponto a mais na rede paulista.

No domingo anterior, o São Paulo enfrentou o Ceará na luta por uma vaga na Libertadores. A derrota por 2 a 0 levou o Ibope da Globo para 21 pontos de média, contra seis da rede Bandeirantes.

A partida teve dois fatores que diminuem a audiência. Primeiramente, o Santos usualmente tem índices inferiores aos apresentados por Corinthians, Palmeiras e Santos. Outro fator foi o dia, no sábado, e não no domingo, como o torcedor está acostumado.

No último jogo que foi transmitido em um sábado em razão das eleições foi o clássico entre Santos e São Paulo. Mesmo com o apelo da partida, a audiência não saiu dos 17 pontos de média na Rede Globo.

Vôlei

A seleção brasileira tem avançado no Mundial feminino da categoria, mas a audiência não tem se animado para assistir aos jogos de madrugada. Brasil e Holanda se enfrentaram às 7 horas da manhã de domingo, e a Bandeirantes não conseguiu nada além de um ponto de média no horário.

A Globo, que optou por não transmitir a partida, liderou o horário com 9 pontos, com programas como o “Pequenas Empresas, Grandes Negócios”. Na final do Mundial masculino, a Band abriu mão da rodada do Campeonato Brasileiro para transmitir a partida, e teve 3 pontos de média contra 18 da Globo.

Cada ponto no Ibope é equivalente a 58.300 domicílios sintonizados. Os dados da medição consideram apenas a audiência de São Paulo, região de referência para o mercado publicitário.