Inter espera contratar novo executivo-chefe em um mês

Giovanni Luigi (à esq.) procura subsituto para Aod Cunha (à dir.)

Giovanni Luigi (à esq.) procura subsituto para Aod Cunha (à dir.)

A atuação do economista Aod Cunha no cargo de executivo-chefe do Internacional terminou, mas o clube continuará apostando no novo organograma, desenvolvido pelo presidente Giovanni Luigi logo na primeira semana de gestão. A busca por novo profissional já está em andamento, e a expectativa é que seja contratado em um mês.

O mandatário, em entrevista à Máquina do Esporte, disse não ter uma avaliação final sobre o modelo adotado pelo time colorado, mas não vê motivos para trocá-lo mais uma vez. O cargo deixado por Cunha, atualmente, coordena comitê operacional composto pelas diretorias de marketing, patrimônio, administrativa e financeira.

"É difícil prever quando o substituto será anunciado, mas estamos trabalhando, e o assunto deve estar resolvido em 30 dias", afirma Luigi. Aod Cunha, que deixou o posto na última semana, comprometeu-se a permanecer no clube por mais um mês para auxiliar o presidente na busca desse profissional, bem como outras tarefas.

O principal desejo do mandatário, ao insistir na manutenção do organograma, é blindar o clube às consequências de mudanças na presidência. "Nenhuma grande empresa se agarra a uma única pessoa, não pode ser assim", explica Luigi. "Quando trocarmos de presidente, ele irá pegar um clube profissionalizado".