Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Internacional trocará Nike pela Adidas em 2020

Com clube gaúcho, marca alemã volta a fazer movimento de expansão no país

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 07/05/2019, às 07h27 - Atualizado às 10h27

Imagem Internacional trocará Nike pela Adidas em 2020

A dança das cadeiras dos fornecedores de material esportivo ganhará um novo episódio no próximo ano. O Internacional anunciou acerto com a Adidas, que substituirá a Nike a partir de 1° de janeiro de 2020. A parceria foi apresentada num evento fechado para clientes da fornecedora.

A troca representa o retorno da Adidas ao Inter, clube com quem teve parceria durante o final da década de 1990. Com o acordo, a fabricante alemã amplia o leque de clubes no mercado nacional. Atualmente, o Flamengo é o carro-chefe da marca, que também patrocina o São Paulo. Com o Inter, volta a existir um movimento de expansão, mas bem menor do que o visto em 2014, quando a Adidas chegou a vestir seis times às vésperas da Copa do Mundo realizada no Brasil.

Foto: Reprodução / Twitter (@SCInternacional)

"Estamos muito honrados com o retorno das três listras ao uniforme colorado, campeão mundial. O Inter é um dos maiores times do país e sua torcida é apaixonada como poucas", disse a diretora sênior de marketing da Adidas, Daniela Valsani.

O acerto entre clube e fabricante tenta colocar um fim à insatisfação dos torcedores com a Nike, atual fornecedora do Inter. A empresa de origem americana só tem colocado à venda no mercado as roupas de jogo do clube. O torcedor pede que haja uma maior variedade de produtos à disposição. No comunicado distribuído à imprensa, a Adidas informou que será responsável pelas linhas masculina, feminina e infantil, sem especificar, porém, se uma linha casual será lançada.

"Realizamos reuniões com diversos fornecedores de material esportivo, e a Adidas, parceira histórica do Inter, foi a que mais agradou. Além disso, temos uma relação de proximidade com a torcida e conhecemos seus anseios. Pesaram muito na escolha as opiniões da torcida", afirmou Marcelo Medeiros, presidente do clube gaúcho.

Com o fim da parceria entre Nike e Inter, a fabricante americana reforça o novo posicionamento no futebol brasileiro, muito mais "modesto". Após o salto que deu no mercado pré-Copa de 2014, chegando a patrocinar cinco clubes, a fabricante americana restringirá a atuação no Brasil ao Corinthians e à seleção brasileira. A marca também apoia o Bragantino, patrocínio herdado graças ao acordo global que existe entre a fabricante americana e a Red Bull.

Desde o final do Mundial no Brasil, o mercado vem sofrendo várias transformações. Adidas e Nike, que chegaram a dominar as maiores torcidas, foram deixando o terreno para outras marcas. Nesse cenário, a Umbro, representada pelo Grupo Dass, cresceu bastante pós-2014. Outra novidade que já é certa será a apresentação da Le Coq Sportif como marca do Atlético-MG neste mês.