Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

NBA recomeça querendo ampliar streaming no Brasil

Liga americana quer aumentar número de assinaturas do League Pass

Erich Beting - São Paulo (SP) Publicado em 16/10/2018, às 07h12 - Atualizado às 10h12

Imagem NBA recomeça querendo ampliar streaming no Brasil

A temporada regular da NBA, a liga de basquete americana, tem início nesta terça-feira (16). Assim que a bola laranja começar a rolar nos ginásios pelos Estados Unidos e Canadá, o escritório regional da liga no Brasil ficará atento ao desempenho da relação da marca com os fãs aqui no país. 

Um dos focos de atuação nesta temporada será o League Pass. Aumentar ainda mais a assinatura do serviço de transmissão por streaming é o principal objetivo da NBA para o mercado brasileiro. Tanto que, para divulgar o serviço, a liga abrirá, durante esta primeira semana de competição, o sinal para qualquer pessoa. O custo da assinatura por toda a temporada é de US$ 89,90 (cerca de R$ 340).

Foto: Reprodução

A ideia da NBA é conhecer ainda mais o fã brasileiro. E, para isso, a assinatura do serviço é um dos caminhos mais seguros para a ação de CRM. Além da venda direta no site da liga, desde o ano passado a NBA conta com uma parceria com a Vivo. 

A operadora, líder em telefonia móvel no país, criou pacotes do League Pass para seus assinantes. Desde 2017, quando assumiu o projeto, a Vivo ajudou a liga a ampliar em 219% o número de downloads do aplicativo League Pass. 

Parte desse sucesso pode ser creditada à precificação que a NBA conseguiu impor para o mercado brasileiro. O cliente da Vivo consegue assinar o serviço mais caro, válido para a internet e para o telefone celular, por R$ 19,90 mensais. Assim, o custo para a temporada regular da NBA fica em torno de R$ 180, quase metade do valor desembolsado pelo pacote para quem não assina os serviços da empresa. 

Outro fator creditado pela NBA para o sucesso do League Pass é o conteúdo disponiblizado em português. Foram mais de 300 jogos na última temporada. Para este ano, o aumento deve ser de 20%. Mais um diferencial é a transmissão de algumas partidas em realidade virtual, algo único entre as principais ligas esportivas. 

Segundo o escritório brasileiro da NBA, o país está atrás apenas do mercado chinês em importância estratégica da liga mundialmente. Por isso, conhecer melhor o fã brasileiro é essencial para traçar os próximos planos de expansão de marca.

Nos últimos anos, a liga tem expandido as ações no Brasil. Depois de trazer jogos de pré-temporada, a NBA ampliou a transmissão da temporada (ESPN e SporTV detêm os direitos), inaugurou lojas físicas no país, ampliou a produção de conteúdo voltado para o mercado local e, ainda, tem buscado parcerias comerciais para levar mais fãs brasileiros para jogos da temporada. O League Pass é o foco da vez.