Nova, Sport Strategy busca R$ 500 milhões até 2016

José Carlos Brunoro, sócio de Alexandre Gama na Sport Strategy

José Carlos Brunoro, sócio de Alexandre Gama na Sport Strategy

Ainda faltam quatro anos para o Brasil sediar a Copa do Mundo e seis para o Rio de Janeiro receber os Jogos Olímpicos, mas os dois megaeventos já começaram a provocar mudanças no mercado nacional. Uma demonstração foi dada nesta terça-feira, com o lançamento oficial da agência Sport Strategy, criada a partir de uma parceria dos grupos BSB e Investmark. Mais do que o simples surgimento de uma nova empresa para trabalhar com esporte ou a movimentação de uma agência de publicidade na direção desse segmento, chamou atenção a meta de faturamento da nova companhia: R$ 500 milhões até 2016.

A proposta da Sport Strategy é trabalhar o esporte de um ponto de vista estratégico, como o nome diz. Segundo Alexandre Gama, presidente da Neogama/BBH e responsável pela apresentação nesta terça-feira, o novo grupo vislumbra projetar como o esporte pode se adequar às necessidades de grandes companhias. “Hoje em dia, a maioria pensa ao contrário e quer saber como as companhias podem se ajustar ao esporte”, disse o publicitário.

Além de Alexandre Gama, o grupo Investmark é constituído por Geraldo Rocha Azevedo e Roberto Mesquita. A BSB conta com José Carlos Brunoro, Marcelo Dória e Eduardo Rezende.

Depois do lançamento, o grupo trabalha na constituição de uma sede física da empresa, que será situada em São Paulo. Até o fim deste ano, a previsão é que a Sport Strategy consuma investimento de R$ 1 milhão.

A agência já tem negociações em andamento com duas empresas nacionais para iniciar parcerias ainda neste ano. Os nomes, contudo, são mantidos em sigilo.

“A Sport Strategy será constituída em três pilares: a estratégia esportiva para marcas, a criação e a produção de conteúdo e eventos e a estratégia para o setor público, institucional e corporativo”, afirmou Gama.

A meta da nova agência é reunir o conhecimento que os executivos da Investmark têm do mercado publicitário e a experiência da BSB no segmento esportivo. A Sport Strategy, portanto, será um complemento a trabalhos que os dois grupos já realizam atualmente.

“Não existe conflito. Esse é um modelo existente no mercado, e nós não estamos inventando. Nós não vamos tocar a Sport Strategy, que terá o Brunoro no comando da operação. Ele sairá da BSB e ficará focado nisso. E em determinados momentos, todos os trabalhos podem se cruzar”, concluiu Gama.

Leia mais:
Brunoro deixa o comando e divide foco da BSB