Oposição promete novos patrocínios para Santa Cruz

Sérgio Murilo garante acordos com Ambev e Rivaldo para próximo biênio

Sérgio Murilo garante acordos com Ambev e Rivaldo para próximo biênio

Sob eleições presidenciais, a chapa de oposição do Santa Cruz promete fechar novos acordos de patrocínio, condicionados à própria eleição, para o clube pernambucano. A formalização de parcerias com empresas como a Ambev, apalavrada com a candidatura de Sérgio Murilo, depende do resultado das eleições, agendadas para a próxima quinta-feira (28).

"Nossa situação econômica é frágil, então temos de adotar a mesma estratégia que qualquer empresa nessas condições adotaria", afirma Antonio Mouzinho, a ser nomeado diretor de marketing caso a chapa denominada "Santa Cruz de Corpo e Alma" vença a disputa.

Com novos aportes, a oposição prevê incrementar os investimentos no departamento de futebol, com o intuito de conquistar bons resultados dentro de campo e, assim, fortalecer o quadro social. "Iremos rever contratos de marketing para criar nuvem de marcas fortes, e aí teremos como viabilizar um contexto consistente para atrair torcedores", explica o possível diretor.

Ainda há parceria prevista com o meia Rivaldo, que iniciou a carreira no time pernambucano e estaria disposto a auxiliar na busca de novos talentos, tanto por meio do clube que possui em Mogi Mirim, no interior de São Paulo, quanto ao facilitar o interc"mbio de jogadores com a Europa.

Outra maneira de aumentar as receitas em curto prazo, de acordo com Mouzinho, é criar sistema de parcelamento da mensalidade por meio de cartão de crédito, como alternativa para reduzir a inadimplência. O aumento do número de empresas conveniadas, ainda, é o objetivo para aumentar os privilégios e descontos para os sócios.

Para compreender quais são as necessidades do torcedor do Santa Cruz, o nome forte de Sérgio Murilo para ocupar o departamento de marketing busca estruturar banco de dados com informações de filiados, somadas a pesquisas de satisfação regulares.

Saiba como é a proposta de Antônio Luiz Neto:

No Santa Cruz, situação propõe blindar marketing