Padrão mundial põe Heineken no rúgbi brasileiro

Por linha internacional, Heineken fechou com CBRu

Por linha internacional, Heineken fechou com CBRu

Patrocinadora de diversas entidades, competições e atletas ligados ao rúgbi em nível mundial, foi justamente essa linha que incentivou a Heineken a fechar patrocínio à Confederação Brasileira de Rugby (CBRu). No país, a maior parte das ações no esporte carrega a marca Kaiser, pertencente ao grupo, mas no rúgbi prevaleceu a bebida holandesa.

"Nós patrocinamos o rúgbi ao redor do mundo e quisemos ter esse apoio também em nível nacional", explica Nuno Teles, vice-presidente de marketing da Heineken Brasil, à Máquina do Esporte. O executivo se diz orgulhoso do acordo, alinhavado em junho deste ano, quando a seleção brasileira de rúgbi enfrentou a escocesa.

Em agosto deste ano, a companhia reforçou a presença na modalidade ao montar time de embaixadores, um mês antes do início da Copa do Mundo na Nova Zel"ndia. A equipe é formada por seis atletas ou ex-atletas de nível internacional e foi encaixada na campanha "This is the game" (Esse é o jogo, em tradução livre).

Com a marca da cerveja holandesa, esse é o único patrocínio efetivo feito no Brasil. Em ações relacionadas a esporte, o outro desafio da filial no país é ativar o aporte que a matriz global faz à Liga dos Campeões da Uefa. A Kaiser é usada em Copa Santander Libertadores, Copa Kaiser, G4 e Mano Menezes, todos concentrados no futebol.