Palmeiras tenta reatar com Fiat até fim do Paulista

Clube tampou marca da ex-parceira, mas a quer de volta no Paulista

Clube tampou marca da ex-parceira, mas a quer de volta no Paulista

Embora saiba que a Fiat não tem interesse em renovar a aquisição da cota máster desde novembro do ano passado, o Palmeiras ainda não conseguiu encontrar um substituto para a ex-parceira. E agora, após tampar a marca da montadora italiana do uniforme neste início de ano, o clube tenta convencer a empresa a firmar novo aporte.

O desejo da cúpula alviverde é que a companhia fique no peito da camisa durante o Campeonato Paulista, para que ganhe tempo na procura por outro parceiro. Quem está lidando com as negociações é o próprio Arnaldo Tirone, presidente, em vez do departamento de marketing, que diz não saber de detalhes das negociações.

À Máquina do Esporte, a Fiat confirmou que foi procurada por dirigentes da equipe e admitiu que há tratativas em andamento, mas sem nenhuma conclusão. "Existem conversações para estender um pouco o contrato, como uma ponte para o próximo patrocínio, mas não há nada definido", diz profissional ligado à empresa.

A fabricante de veículos é a segunda ex-parceira que o Palmeiras busca para tentar ocupar o espaço deixado na cota máster. A Samsung, que também ocupou a mesma propriedade logo antes da Fiat, também foi chamada para negociar. Mas, ao contrário dos italianos, os coreanos rechaçaram prontamente a chance de patrocinar o clube.

Leia mais:

Em apuros, Palmeiras busca Samsung e ouve "não"