Por melhor fase no NBB, Araraquara anseia por ginásio

Equipe já perdeu duas vezes no NBB 2011/2012 - Crédito Newton Nogueira

Equipe já perdeu duas vezes no NBB 2011/2012 - Crédito Newton Nogueira

Após iniciar com duas derrotas a quarta edição do Novo Basquete Brasil (NBB), o Araraquara irá intensificar os pedidos à prefeitura da cidade homônima para que o ginásio Gigantão seja liberado logo. O local, sob reformas desde o início da temporada 2010/2011, quando parte do teto desabou, é tido como fundamental para se recuperar.

"O prefeito nos garantiu que até março o ginásio estará aberto e reformado", conta José Roberto Fernandes, vice-presidente da equipe de basquete. A pior fase da história do clube coincide com o período em que está afastado do município natal. As finanças, inclusive, foram a parte mais afetada pelo imprevisto, de maneira quase fatal.

Quando o Gigantão foi interditado, ainda na primeira fase da terceira versão do NBB, o Araraquara teve de partir para o ginásio Décimo Chiozzini, em Matão, a 36 quilômetros de dist"ncia de casa. Essa mudança fez com que as despesas com viagens e hospedagens subissem muito e fizessem com que o orçamento do clube ruísse.

A equipe certamente não conseguirá voltar ao local original em tempo. Já em 3 de dezembro, em partida válida pela sétima rodada do torneio nacional, o clube irá enfrentar o Paulistano/Unimed. O confronto será realizado no ginásio Clube 22 de Agosto, emprestado de uma entidade da cidade, mas que ainda demanda gastos excessivos.