Por sub-20, LNB busca recursos em Lei de Incentivo

Entidade terá de encontrar companhias para captar recursos

Entidade terá de encontrar companhias para captar recursos

Com base na meta estipulada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), de estimular a prática da modalidade até os Jogos Olímpicos de 2016, a entidade pretende organizar torneio nacional sub-20, com formato similar ao adotado no Novo Basquete Brasil (NBB). O projeto deve ser bancado com recursos obtidos por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, mas ainda não há empresas interessadas em apoiá-lo.

Durante o evento de lançamento da temporada 2010/2011 do NBB, realizado na última quinta-feira (28), o presidente da LNB, Kouros Monadjemi, fez apelos para que a criação da competição receba o suporte de clubes e patrocinadores. "Os jovens que jogariam o sub-20 seriam os que, daqui a cinco anos, teriam idade ideal para as Olimpíadas do Rio de Janeiro", afirmou.

A procura por companhias interessadas em benefícios fiscais na ordem de 1%, como contrapartida à cessão de recursos para custear o torneio, deve ser comandada pela presidência da entidade, em vez de relegada aos clubes ou ao conselho de marketing.

A direção da liga, entretanto, deve enfrentar dificuldades para encontrar empresas. Como referência, até o fim de 2009, pouco mais de R$ 1 bilhão foram aprovados pelo Ministério do Esporte. Apenas R$ 260 milhões, contudo, foram captados por meio da Lei de Incentivo.

Há a possibilidade de que as atuais patrocinadoras do NBB, Eletrobras e Caixa Econômica Federal, sejam procuradas, mas, durante o discurso, o presidente da LNB se apressou em explicar que nenhum acordo será alterado para colocar o projeto em prática. "Todos podem ficar calmos", concluiu.

Entenda os motivos para a criação do sub-20:

Após união e gestão, LNB muda foco para 2016