Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Presidente tira a Nigéria de torneios internacionais

Redação Publicado em 30/06/2010, às 13h00

A Nigéria está fora de competições internacionais nos próximos dois anos. A decisão foi anunciada nesta quarta-feira por um assessor especial do presidente do país africano, e o motivo para o veto do mandatário à participação do time nacional em torneios é o fraco desempenho na Copa do Mundo de 2010.

Integrante do grupo B da Copa do Mundo, a Nigéria somou apenas um ponto em três jogos. O time africano foi superado por Argentina (1 a 0) e Grécia (2 a 1), empatou por 2 a 2 com a Coreia do Sul na última rodada e ficou com a última colocação na fase inicial.

“Após o pobre desempenho da Nigéria na Copa do Mundo da Fifa, o senhor presidente determinou que a Nigéria abandone as competições internacionais de futebol pelos próximos dois anos para poder reorganizar sua seleção e seu futebol”, disse Ima Niboro, assessor especial do presidente Goodluck Jonathan.

O principal problema da decisão tomada pelo presidente é a reação que isso pode causar. A Fifa coíbe veementemente a ingerência política na gestão do futebol, e chegou a se manifestar publicamente contra isso neste ano.

A declaração oficial da Fifa foi causada pelo comportamento do governo francês. Em meio à crise que se instaurou na seleção europeia na Copa do Mundo de 2010, o presidente Nicolas Sarcozy mandou a ministra do Esporte à África do Sul para tentar contornar os problemas.

Entre todas as seleções que disputaram a primeira fase da Copa do Mundo, a campanha da Nigéria superou apenas Argélia, França, Camarões, Coreia do Norte e Honduras.