Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Pressionada, Fifa deve anunciar Copa de 2022 em novembro e dezembro

Comitê de entidade se reúne nesta terça-feira no Qatar e deve oficializar Copa pela 1ª vez no inverno europeu

Adalberto Leister Filho - São Paulo (SP) Publicado em 23/02/2015, às 14h24

Imagem Pressionada, Fifa deve anunciar Copa de 2022 em novembro e dezembro

Imagem do estádio Al Bayt, que será usado na Copa de 2022

A Fifa está sob pressão das principais ligas europeias para que concorde em realizar uma Copa do Mundo mais enxuta no Qatar, em 2022. Para fugir do forte calor do país, a entidade deve programar o torneio entre novembro e dezembro, o que prejudicaria o calendário da Europa, continente onde atuam os principais jogadores do mundo.

Nesta terça, haverá uma reunião em Doha na qual se espera que seja lançado o calendário do Mundial. As principais ligas europeias defendem um período de preparação de apenas duas semanas, em vez de um mês que as seleções tiveram à disposição para treinar para a Copa do Mundo do Brasil-2014. Também querem menos datas Fifa para amistosos internacionais. Tudo para minimizar o transtorno de interromper os campeonatos nacionais dos países europeus.

Para os dirigentes das ligas os 32 dias de disputa do Mundial no Brasil não serão necessários no Qatar. Argumentam que o desgaste com viagens é menor (em menos de duas horas de carro dá para chegar a qualquer estádio da Copa).

A ideia inicial da Fifa era fazer a competição entre janeiro e fevereiro, mas a iniciativa esbarrou na oposição do COI (Comitê Olímpico Internacional), pois essa data iria coincidir com os Jogos de Inverno, dividindo a atenção de público e patrocinadores.

“Minha preferência pessoal seria em janeiro e fevereiro, mas teríamos problema com os Jogos Olímpicos. Por isso, tem que ser em novembro e dezembro”, afirmou Jim Boyce, vice-presidente da Fifa, em entrevista ao diário britânico The Guardian.

Para Harold Mayne-Nicholls, chefe do Comitê de Inspeção da Fifa para a Copa do Mundo, não há solução perfeita. “Em junho e julho é impossível por causa do calor. Em Novembro e dezembro, o clima é agradável, mas isso significa paralisar por até 60 dias 50 ligas profissionais de todo o mundo. Em janeiro e fevereiro há o choque com o COI e o Super Bowl. Em maio não há problema, mas o clima não é tão bom. Em abril é o Ramadan [mês do jejum muçulmano]. Não vejo uma solução perfeita.”

A Associação dos Clubes Europeus apresentou proposta de realizar um torneio entre maio e junho, mas admite que a oferta tem pouca chance de ser aceita. “A Copa do Mundo de 2022 foi programada para o Qatar como um torneio de verão. A perspectiva de uma Copa do Mundo no inverno [do Hemisfério Norte] não é nem viável nem desejável para o futebol europeu”, afirmou a Premier League, em comunicado oficial.