PyeongChang receberá Jogos de inverno de 2018

Jacques Rogge, presidente do COI, anunciou vitória dos sul-coreanos

Jacques Rogge, presidente do COI, anunciou vitória dos sul-coreanos

O Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou nesta quarta-feira a cidade que vai sediar os Jogos Olímpicos de inverno em 2018. A despeito do favoritismo de Munique, na Alemanha, a entidade decidiu levar o evento para PyeongChang, na Coreia do Sul.

Os sul-coreanos receberam 63 dos 95 votos. Munique teve 25, e a francesa Annecy foi escolhida por sete pessoas. A eleição e o anúncio foram realizados em Durban, na África do Sul.

As três cidades finalistas fizeram apresentações ao COI nesta quarta-feira. PyeongChang foi a última a falar com a entidade, depois de Munique e Annecy.

Na apresentação, os sul-coreanos destacaram aspectos que já estão prontos para receber os Jogos. Disseram, por exemplo, que o resort para o esqui, a vila olímpica e o hotel para membros do COI já estão construídos.

A apresentação de PyeongChang também focou o envolvimento da comunidade da Coreia do Sul. Para isso, os representantes da cidade citaram como exemplo a participação incisiva de empresas do país no projeto.

PyeongChang já havia tentado sediar os Jogos Olímpicos de inverno em outras duas oportunidades. A cidade sul-coreana foi superada por Vancouver (Canadá) na disputa pelo evento de 2010, e depois perdeu para Sochi o evento de 2014.

As obras prontas, o envolvimento popular e a experiência foram as principais bases do discurso de PyeongChang. A cidade também se apoiou em projetos grandiosos, como um trem que ligará a cidade a Seul e custará US$ 3 bilhões.

“Dar os Jogos Olímpicos para uma cidade asiática vai abrir o sonho olímpico para uma nova parte do planeta”, disse Toby Dawson, medalhista de bronze no esqui estilo livre, durante a apresentação.

Dawson foi escolhido porque nasceu na Coreia do Sul, mas foi adotado por pais dos Estados Unidos e ganhou a medalha olímpica como americano. Depois do triunfo, foi encontrado pela família sul-coreana. Agora, trabalha no esporte do país asiático.