Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Rappi celebra sucesso de ativações na final da Copa SP Júnior

Aplicativo de delivery fez entrega da bola minutos antes do início do jogo

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 05/02/2019, às 11h25

Imagem Rappi celebra sucesso de ativações na final da Copa SP Júnior

O aplicativo de delivery Rappi usou a final da Copa São Paulo de Futebol Júnior, disputada no último dia 25 de janeiro, com vitória do São Paulo sobre o Vasco nos pênaltis, como mais uma porta de entrada da marca no mundo do mercado esportivo. E não para de celebrar o sucesso das ações colocadas em prática no Estádio do Pacaembu.

Foto: Divulgação

A principal ativação ocorreu antes mesmo do jogo começar e foi a deu maior repercussão. Tudo estava pronto para a partida começar: São Paulo, Vasco e arbitragem devidamente postados no gramado, mas faltava um detalhe: a bola. Com todas as câmeras voltadas para o centro do campo, um entregador da Rappi entrou no gramado e retirou a bola de dentro da mala de trabalho, como se estivesse fazendo uma entrega qualquer.

A ação gerou bastante repercussão, principalmente porque as quatro emissoras que transmitiram a partida mostraram ao vivo todo o desenrolar da ideia. O resultado: visibilidade e exposição na Globo, SporTV, ESPN e Rede Vida.

Além disso, a Rappi deu ingressos, vestiu todos os gandulas como entregadores da startup e distribuiu mais de 4 mil bonés a torcedores, todos na cor laranja, o que chamou bastante a atenção de quem assistia à final pela TV e garantiu ainda mais visibilidade. Por fim, a empresa também premiou o são-paulino Antony com um troféu de melhor assistência da final.

"Foi uma ativação que gerou uma satisfação imensa em fazer acontecer. A Federação Paulista de Futebol tem trabalhado para criar novas oportunidades e propriedades para as empresas parceiras. Este foi um grande case", disse Robson Silveira, diretor de marketing da FPF.

"Toda a ativação foi feita de maneira espetacular, iniciando no aquecimento, no sorteio dos ingressos e depois na ativação no campo em si. Conseguimos mostrar para quem assistia que a Rappi pode literalmente entregar de tudo e em qualquer lugar", comentou Fernando Vilela, head de marketing da Rappi.

O patrocínio à final da Copinha foi o segundo da start-up no futebol, já que estampa os ombros da camisa do Fluminense desde outubro do ano passado. O contrato vai até o final do Campeonato Carioca.