São Januário derruba bilheterias do Botafogo

Estádio vascaíno costuma gerar baixa renda e mau desempenho esportivo

Estádio vascaíno costuma gerar baixa renda e mau desempenho esportivo

O Botafogo, cuja sequência anterior de três jogos na condição de mandante registrou lucro bastante acima da média, foi freado por um rival. Após jogar no estádio São Januário no último sábado (8), pertencente ao Vasco, o time alvinegro voltou para casa com prejuízo de R$ 14 mil e pior público próprio do campeonato: 6.765 pagantes.

A título de comparação, na partida anterior no Engenhão, contra o São Paulo, o Botafogo havia conseguido colocar mais de 26 mil pessoas na arena e lucrar R$ 337 mil. Antes, contra o Flamengo, foram R$ 144 mil recebidos, considerando que metade da renda ainda foi dividida com o rival. Contra o Ceará, por fim, o time levou R$ 400 mil.

A 28ª rodada, então, demonstrou à equipe alvinegra que jogar em São Januário não é a melhor das opções. Até então, apenas um confronto do Campeonato Brasileiro havia sido realizado lá pelo Botafogo, contra o Corinthians, adversário da próxima quarta. A receita líquida foi de R$ 24 mil, muito abaixo do que os corintianos costumam gerar.

Mas a conclusão não é nova. Durante o Campeonato Estadual do Rio de Janeiro, o clube da estrela solitária já havia tido déficit no estádio vascaíno. Na derrota por 5 a 2 para o Boavista, em 23 de abril deste ano, o prejuízo foi de R$ 8,6 mil. A partir dessas três partidas em território "inimigo", percebe-se que até o desempenho esportivo cai.

Além da goleada para o Boavista durante o Estadual, o Botafogo perdeu para o Corinthians por 2 a 0 quando visitou São Januário pela primeira vez no Brasileiro. O empate por 2 a 2 com o Bahia, no último sábado, fez com que a equipe caísse para o quinto lugar na tabela, cinco pontos atrás do líder Corinthians, distante do duelo pela ponta.