Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Opinião / Álvaro Cotta

Opinião: O melhor do basquete nacional

Como estamos programando, na Liga Nacional de Basquete, a volta dos torcedores para a reta decisiva do NBB

Álvaro Cotta, especial para a Máquina do Esporte Publicado em 11/05/2022, às 07h27 - Atualizado às 07h29

Jogadores fazem performance durante o Jogo das Estrelas; NBB voltará a ter público na reta final do torneio - Divulgação / LNB
Jogadores fazem performance durante o Jogo das Estrelas; NBB voltará a ter público na reta final do torneio - Divulgação / LNB

Era um sábado, dia 8 de junho de 2019, no jogo 5 das finais do NBB entre Franca e Flamengo, quando o rubro-negro carioca se sagrou hexacampeão, diante de mais de 6 mil pessoas no Ginásio do Pedrocão completamente lotado. Passaram-se três anos, uma eternidade para o fã de basquete, que vivenciará novamente a emoção de acompanhar seu time disputando o título do NBB, campeonato brasileiro e a competição mais importante da modalidade no país.

Nesta quarta-feira, 11 de maio de 2022, os playoffs do NBB começam a fase das semifinais entre Sesi Franca, Flamengo, Minas Tênis Clube (123 Minas) e São Paulo, que disputarão o título da temporada 2021/2022 do NBB. Essas quatro equipes chegam com grande expectativa, corroborada pelas performances incríveis ao longo do ano.

Franca liderou toda a fase de classificação do NBB, terminando com apenas três derrotas em 32 jogos. Minas conquistou a Copa Super 8 e terminou em terceiro lugar na BCLA, principal competição de clubes da Federação Internacional de Basquete (FIBA) nas Américas, enquanto o São Paulo conquistou a BCLA de forma invicta, título inédito para a história do clube. E o Flamengo sagrou-se campeão mundial da FIBA com a vitória sobre o Burgos, da Espanha, na Copa Intercontinental, realizada em fevereiro, no Egito.

Por todas essas trajetórias, pode-se esperar um equilíbrio nas duas séries de melhor de cinco jogos das semifinais que começam em Franca nesta quarta (11). O confronto entre as duas equipes paulistas se destaca pelos recentes embates na final do campeonato estadual, vencido pelo São Paulo.

A segunda semifinal traz a rivalidade do multicampeão Flamengo contra o 123 Minas. Mesmo com um histórico vitorioso pró-time carioca, os últimos jogos terminaram com vantagem para a equipe mineira, que eliminou o time rubro-negro da Copa Super 8 e da BCLA. A primeira partida será no Ginásio do Tijuca, na capital fluminense, nesta quinta-feira (12). O Flamengo, comandado por Gustavo de Conti, treinador da seleção brasileira, é o atual campeão do NBB. O time mineiro chega à segunda semifinal seguida, tendo sido eliminado em 2021 pelo São Paulo.

Todos os confrontos das semifinais serão transmitidos ao vivo pela ESPN, e alguns jogos estarão simultaneamente na TV Cultura e no canal oficial do NBB no YouTube. Para os fãs de basquete, esses duelos são imperdíveis. Para os curiosos, fica a sugestão para acompanhar a elite do basquete nacional em quadra.

Algumas curiosidades sobre os jogos:

  1. Das quatro equipes semifinalistas, apenas o Flamengo conquistou o NBB. Em caso de vitória de Franca, Minas ou São Paulo, o NBB terá um campeão inédito.
  2. O Flamengo venceu 7 das 13 edições do NBB.
  3. Franca é o maior vencedor de títulos nacionais, somando Taça Brasil e Campeonato Brasileiro.
  4. Georginho e Lucas Mariano, do Sesi Franca, enfrentarão o São Paulo, time que defenderam na temporada passada.
  5. Marquinhos poderá enfrentar seu ex-clube, o Flamengo, vestindo a camisa do São Paulo, caso ambas as equipes se classifiquem para a final.
  6. Bruno Caboclo, após anos na NBA, será uma das grandes estrelas nas semifinais.
  7. Shammel, maior cestinha da história do NBB, pode ganhar seu primeiro título pelo São Paulo.
  8. Gui Santos, 19 anos, jovem talento do Minas, é uma das grandes revelações da temporada e está inscrito no Draft da NBA.
  9. A seleção brasileira estará em quadra nos playoffs. Pelo menos 11 atletas foram convocados nos últimos dois anos: Yago, Rafael Mineiro, Gui Santos, Gui Deodato, Alexey, Lucas Dias, Georginho, Lucas Mariano, Márcio, Elinho e Caboclo.

Considerando o equilíbrio das equipes, a empolgação das torcidas com as semifinais e a retomada do público nos jogos, a previsão é de uma grande festa dos torcedores, ginásios lotados e jogos emocionantes.

Para aqueles que não se lembram da experiência de uma final do NBB com público, segue o link de um vídeo da última final com torcida, em 2019.

Seja no ginásio, pela televisão ou pelas plataformas digitais, os fãs poderão escolher como acompanhar esse momento especial do Nosso Basquete Brasil. Escolha seu time, participe e boa sorte.

Álvaro Cotta é diretor comercial da Liga Nacional de Basquete (LNB) e escreve mensalmente na Máquina do Esporte