EXCLUSIVO: Ajinomoto anuncia Petrúcio, Scheffer e Giulia Takahashi no Projeto Vitória

Marca aumentou investimento em 15% no time de atletas, que estreou em Tóquio 2020

A Ajinomoto anunciou a entrada de mais três atletas no Projeto Vitória, iniciativa que começou em 2019 para apoiar atletas olímpicos e paralímpicos. A partir de agora, a equipe também terá o velocista Petrúcio Ferreira, bicampeão paralímpico nos 100m T47 (para atletas amputados), o nadador Fernando Scheffer, bronze nos 200m livre em Tóquio 2020, e Giulia Takahashi, revelação do tênis de mesa.

“Fernando Scheffer é um atleta novo [tem 24 anos], mas já foi medalhista olímpico. O Petrúcio é novo [25 anos], mas já é uma lenda no atletismo paralímpico. E a Giulia é uma aposta. Ela está chegando agora, mas já tem bastante possibilidade de ter um resultado bom na próxima Olimpíada”, contou André Igi de Freitas, gerente da AminoVital, marca de suplementos da Ajinomoto, em entrevista à Máquina do Esporte.

Lançado em 2019 no país, o Projeto Vitória conta atualmente com 18 atletas cujos contratos são renovados anualmente. A meta é a conquista de bons resultados nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Paris 2024. Em Tóquio 2020, os membros da equipe ganharam quatro medalhas: dois ouros com Ana Marcela Cunha (maratona aquática) e Alana Maldonado (judô paralímpico), uma prata com Alex Pires (maratona classe T47) e um bronze com Thiago Paulino (arremesso de peso classe F57).

Alimentação para vencer

Todos os atletas que entram no projeto recebem instruções sobre dieta saudável dentro do conceito de kachimeshi (alimentação para vencer, em japonês), desenvolvido pela Ajinomoto, além do suplemento AminoVital, produzido da empresa.

“A gente pensa muito não só no nome dos atletas, na influência no mercado esportivo, mas na ligação deles com a empresa. Eles entenderam o kachimeshi, gostam desse conceito, testaram o suplemento AminoVital e fez sentido para eles. A gente não quer só ter eles no time. Queremos contribuir com a performance deles com o kachimeshi e o AminoVital”, disse Freitas.

“A gente pensa muito não só no nome dos atletas, mas na ligação deles com a empresa. A gente não quer só ter eles no time. Queremos contribuir com a performance deles com o kachimeshi e o AminoVital.”

André Igi de Freitas, gerente da marca AminoVital

Além dos novos contratados e dos medalhistas em Tóquio já citados, também integram o time da Ajinomoto: Arthur Nory, Caio Souza e Francisco Barretto (ginástica artística); Bruna Takahashi (tênis de mesa); Gustavo Carneiro (tênis em cadeira de rodas); Dayanne Silva (natação paralímpica); Henrique Avancini (ciclismo mountain bike); Larissa Pimenta e Rafael Silva (judô); Thiego Marques (judô paralímpico) e Verônica Hipólito (atletismo paralímpico).

Divulgação no digital

A parceria prevê a divulgação das marcas e conceitos da Ajinomoto nas redes sociais dos atletas, amplificando o discurso da empresa.

“Fornecemos suporte nutricional através do kachimeshi e do AminoVital, de acordo com o objetivo do atleta. Eles divulgam nossa marca. Esse conceito de alimentação equilibrada, que chega ao consumidor final, consegue mudar os hábitos do consumidor”, relatou André Igi de Freitas.

“A imagem da Ajinomoto melhorou muito ao ser relacionada como marca de saúde e bem-estar. Esse é um ponto que queremos continuar focando. Muitos consumidores lembram que o AminoVital é o produto que o Henrique Avancini, a Ana Marcela Cunha e o Rafael Silva usam. Comentam que atletas top consomem e acreditam que é um produto de alta qualidade. Isso é muito bom para a marca”, acrescentou o executivo.

Para ele, esses são atributos do esporte que interessam à empresa ao investir no patrocínio a atletas olímpicos e paralímpicos.

“Alta performance é um valor importante, porque o público em geral tem os atletas como modelos. Outros valores importantes são os hábitos saudáveis e o bem-estar que o esporte traz. Nós praticamos esporte para ter melhoria na saúde e na qualidade de vida. Isso agrega muito à marca”, concluiu Freitas.