Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Outros / Streaming

Apple investe em esportes ao vivo na guerra do streaming

Empresa busca acordos com MLB, NFL e Premier League para conquistar audiência

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 18/01/2022, às 10h56 - Atualizado às 10h58

Série Ted Lasso, da Apple TV+, poderá usar troféu da Premier League - Reprodução / Instagram (@premierleague)
Série Ted Lasso, da Apple TV+, poderá usar troféu da Premier League - Reprodução / Instagram (@premierleague)

A Apple busca desafiar Disney e Netflix na guerra pela audiência no streaming. Para alcançar o objetivo, a nova estratégia da empresa é investir na compra de direitos de transmissão no esporte.

Por conta disso, a Apple deve abrir os cofres na tentativa de atrair mais assinantes para a Apple TV+. Na semana passada, o jornal americano New York Post informou que a empresa está próxima de fechar um pacote de jogos durante a semana da MLB, a liga de beisebol dos Estados Unidos.

A empresa também teria mostrado interesse no NFL Sunday Ticket, cujos direitos podem ser negociados por até US$ 2,5 bilhões (13,8 bilhões) por temporada. Atualmente, a Apple TV+ não conta com nenhuma transmissão ao vivo.

Por outro lado, a Apple TV+ fechou acordo de licenciamento com a Premier League para a sitcom “Ted Lasso”, seu maior sucesso no streaming. Com isso, a empresa poderá usar imagens, logotipos, uniformes de clubes e troféus da liga britânica na série.

A Apple não divulga a quantidade de assinantes de seu serviço de streaming, mas a investidora Wedbush estima que o Apple TV+ tenha 20 milhões de assinantes pagos e 25 milhões de testes gratuitos associados à compra do produto.

Conhecida por seus produtos de hardware, a Apple vem buscando dar impulso à sua divisão de serviços, que incluem o Apple Fitness+, Apple Arcade, Apple Music e Apple TV+. O Apple Fitness+, lançado em dezembro de 2020, expandiu-se para 15 novos países em novembro. O serviço lançou novos recursos no dia 10 de janeiro.

Os serviços da Apple geraram uma receita recorde de US$ 18,3 bilhões (R$ 100,8 bilhões) no quarto trimestre fiscal de 2021, um aumento de 25% em relação ao mesmo período de 2020.