DAZN tem prejuízo de US$ 1,3 bilhão em 2020 por causa da pandemia

A empresa de streaming esportivo DAZN somou perdas de US$ 1,3 bilhão em 2020 por causa da paralisação das competições devido à pandemia de Covid-19. As receitas cresceram apenas 6% no ano, de US$ 819 milhões para US$ 871,8 milhões. Como comparação, no ano anterior, o faturamento havia subido 76%.

A arrecadação foi extremamente prejudicada pelo cancelamento das assinaturas do serviço, bem como pela falta de novos inscritos por causa da ausência de competições durante o período inicial da pandemia, entre março e julho de 2020.

O prejuízo do DAZN em 2020 foi inferior às perdas de 2019, que somaram US$ 1,4 bilhão. À época, a empresa divulgou que a Access Industries, sua maior acionista, havia fornecido fundos suficientes para a continuidade das atividades.

“O crescimento da receita em 2020 foi impactado pela pandemia de Covid-19, com a maioria dos eventos esportivos sendo significativamente reduzidos ou cancelados durante os primeiros meses da pandemia”, comentou a empresa em nota oficial.

“'Quando o conteúdo esportivo foi retomado, na segunda metade do ano, o grupo viu um aumento de assinantes e melhora nas receitas”, acrescentou a plataforma de streaming.

Os custos operacionais caíram quase 27% em relação ao ano anterior, chegando a US$ 2 bilhões. A razão para a queda foi a empresa ter segurado o investimento em direitos de transmissão, bem como os descontos no pagamento dos acordos já existentes por causa da paralisação dos campeonatos.

Na semana passada, o DAZN anunciou um novo acordo de financiamento com a Access Industries, que investiu mais US$ 4,3 bilhões em novas ações, convertendo ações preferenciais existentes e retirando empréstimos de acionistas.

O DAZN disse que a medida manterá seu “forte impulso comercial”, acrescentando que ficará sem dívidas.

A Access também subscreveu mais US$ 250 milhões em novas ações após a decisão de investir em outras áreas, como apostas, jogos, comércio eletrônico e tokens não-fungíveis (NFTs). Isso ocorre após Peter Parmenter, vice-presidente sênior do DAZN, afirmar que a empresa investiria em várias áreas diferentes para complementar seu modelo de negócio.