Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Outros / Tênis

Instituto Próxima Geração confirma novo torneio internacional de tênis feminino no Brasil

Campeonato será disputado no Paissandu Athletic Club, no RJ, e valerá pontos para o ranking mundial da WTA

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 09/03/2022, às 10h55

Torneio será disputado entre 1 e 7 de agosto e distribuirá US$ 25 mil em premiações - Divulgação / Instituto Próxima Geração
Torneio será disputado entre 1 e 7 de agosto e distribuirá US$ 25 mil em premiações - Divulgação / Instituto Próxima Geração

O Instituto Próxima Geração (IPG) confirmou, nesta terça-feira (8), Dia Internacional da Mulher, a disputa do IPG Open Feminino 2022, marcado para agosto e que valerá pontos para o ranking mundial da WTA. Trata-se de mais uma iniciativa para fortalecer o tênis feminino nacional, que vem colhendo grandes resultados recentemente com nomes como Luisa Stefani, Laura Pigossi e Bia Haddad Maia.

A sede será o tradicional Paissandu Athletic Club, no Rio de Janeiro, um dos pioneiros na prática do tênis no Brasil, ainda no século XIX. As quadras de saibro receberão o torneio de US$ 25 mil, com chaves de 32 participantes em simples, 16 duplas e 32 jogadoras no qualificatório, entre os dias 1 e 7 de agosto.

“Depois de realizarmos com grande sucesso o IPG Open masculino em Campos do Jordão, no mês passado, é uma satisfação enorme proporcionar também às meninas essa oportunidade tão importante de jogar dentro do país em busca de pontos no ranking mundial”, celebrou o ex-jogador Mauro Menezes, idealizador do Instituto Próxima Geração, que atende mais de 120 crianças em Osasco (SP).

“Quando jogava o circuito profissional, nos anos 1980, o Brasil promovia mais de 30 torneios por temporada, e isso foi essencial para alavancar minha carreira. Foi graças a isso que pude disputar todos os Grand Slams e vários outros torneios de peso no calendário mundial, além de chegar ao time da Copa Davis”, completou o ex-tenista profissional.

“A transição do juvenil para o profissional é sempre difícil e na maioria das vezes custosa, então é fundamental gerar oportunidade de os brasileiros conquistarem seus primeiros pontos ou conseguir evoluir no ranking dentro de casa. Além disso, há sempre intercâmbio com jogadoras de outros países, escolas diferentes, numa troca de informações que ajuda muito no progresso técnico”, destacou Douglas Santana, coordenador técnico do IPG.

Assim como o masculino, o IPG Open Feminino 2022 será apresentado pelo banco BV. Além disso, contará com o apoio de Wilson e Trosseau. A realização é do Instituto Próxima Geração.