Pedro Scooby vira sócio da Mamba Water, primeira água 100% em lata

A Mamba Water, primeira marca brasileira de água 100% em lata, anunciou como sócio o surfista de ondas gigantes e agora ex-BBB Pedro Scooby. O atleta já vem acompanhando há algum tempo o desenvolvimento da marca, zero plástico, e o seu propósito de conscientização, que visa diminuir o consumo de garrafas pet.

“A água é fonte de vida. No meu caso, é também o elemento que eu mais me conecto por causa da minha profissão como surfista. Espero que, com essa parceria, possa inspirar mais pessoas a cuidarem e refletirem sobre o cuidado com a água, que é um elemento vital para todo o planeta e que impacta na saúde global das pessoas, dos seres vivos e do meio ambiente“, afirmou Scooby.

A empresa tem como propósito levar água potável a regiões carentes do Brasil. Com o Mamba Water Project, a marca assumiu o compromisso de que cada lata de água vendida será revertida em recursos para 1L de água para programas de acesso à água potável.

“Com a Mamba Water, vamos levar água potável para lugares do Brasil inteiro que ainda não têm esse acesso”, contou o surfista.

Espero que, com essa parceria, possa inspirar mais pessoas a cuidarem e refletirem sobre o cuidado com a água, que é um elemento vital para todo o planeta.

O primeiro programa selecionado para a execução do projeto é o Sistema Integrado de Saneamento Rural (Sisar), no interior do Ceará, internacionalmente reconhecido pelo sucesso em levar água para comunidades sem acesso.

Impacto ao meio ambiente

O objetivo é que o impacto causado pela conscientização e troca de embalagens, promovidas pela Mamba Water nos próximos dez anos, seja grande: se mais de 20 milhões de latas forem vendidas, serão 20 milhões de litros de água para comunidades sem acesso e 9 milhões de embalagens plásticas que deixam de ir para o meio ambiente.

Atualmente, a categoria de água embalada é dominada por garrafas pet, sendo que, no mundo, são vendidas cerca de 1 milhão de unidades por minuto. O Brasil ocupa o quinto lugar no mercado mundial. Em 2020, ano em que a produção de água ultrapassou a de refrigerante, o Brasil produziu 12.632 bilhões de litros de água.

“Estamos muito animados com a chegada do Pedro Scooby e buscamos um alcance cada vez maior no dia a dia das pessoas para esse movimento de conscientização”, afirmou Felipe Della Negra, CEO do Grupo Better Drinks, dono da marca Mamba Water.

Vale lembrar que o Relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) revelou que o plástico representa 85% dos resíduos que chegam aos oceanos. O estudo ainda advertiu que, até 2040, esse volume de plástico no mar pode triplicar. Já o alumínio teve seu maior índice de reciclagem em 2021, com 98,7% das latas voltando para o mercado.

Marca Mamba Water é vendida apenas em latas recicláveis de alumínio
Divulgação / Mamba Water

 

Embaixador da marca

Com o uso do plástico sendo uma questão global, a discussão ganhará ainda mais importância com a visibilidade que Pedro Scooby trará para a causa. O atleta tem um histórico premiado, com uma carreira no surfe que começou aos 11 anos.

O surfista atualmente mora em Nazaré, Portugal, e tem os oceanos como praticamente o seu “habitat natural“, o que torna a luta pela diminuição do plástico ainda mais autêntica.

“A parceria com o Pedro traz o peso de uma personalidade que carrega o propósito e a conexão com a natureza e a água como elemento vital. Mais do que uma água, a Mamba Water chega para ser uma forma de expressão de quem quer um futuro melhor e sabe que atitudes precisam ser tomadas agora“, explicou Della Negra.

Impacto ambiental

A Mamba Water utiliza um sistema de enlatamento com energia solar a partir de uma fonte totalmente renovável, no interior do Paraná, na maior área brasileira preservada de Mata Atlântica, a Serra do Atlântico. A região possui índice pluviométrico maior que a Amazônia, o que garante a renovação da água captada.

A marca faz parte do grupo de bebidas Better Drinks e foi idealizada pelos fundadores da Zee.Dog Thadeu Diz, Felipe Diz e Rodrigo Monteiro, além do designer Sérgio Barbosa, o biólogo Guto Pinho, o empresário Cesar Villares e agora também o sócio Pedro Scooby. A expectativa é de que, até o final de 2022, a marca seja comercializada em torno de 2 mil pontos de venda espalhados pelo Brasil.