Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Outros / Futebol americano

Super Bowl coroa crescimento da base de fãs da NFL no Brasil

Segundo Ibope Repucom, 33 milhões de brasileiros acompanham futebol americano

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 13/02/2022, às 15h30 - Atualizado às 15h32

Los Angeles Rams e Cincinnati Bengals disputarão o Super Bowl LVI neste domingo (13) - Reprodução / Instagram (@nflbrasil)
Los Angeles Rams e Cincinnati Bengals disputarão o Super Bowl LVI neste domingo (13) - Reprodução / Instagram (@nflbrasil)

O Super Bowl LVI, que acontece neste domingo (13), marca a chegada do Brasil em outro patamar entre os principais países que acompanham a NFL pelo mundo. No país, a ESPN e a RedeTV! exibirão a final da liga de futebol americano, entre Los Angeles Rams e Cincinnati Bengals, a partir das 20h30.

Segundo dados do Sponsorlink, maior pesquisa especializada em esporte do mundo, feita pelo Ibope Repucom, o número de brasileiros conectados que se declaram fãs de futebol americano passou de 15,2 milhões em 2016 para 33 milhões no ano passado. Isso representa um crescimento expressivo de 117% em apenas cinco anos.

Essa base é bem dividida entre os sexos (51% homens e 49% mulheres), sendo que 61% estão na faixa etária de 18 a 39 anos. A modalidade cresceu 50% entre os brasileiros com 18 anos ou mais, passando de 20% da população conectada para 30%.

Nas redes sociais, os números brasileiros já são expressivos. Desde o início da temporada da NFL, o Brasil foi o quarto país que mais tuitou sobre futebol americano no mundo. Os brasileiros ficam atrás apenas de americanos, canadenses e mexicanos. Além disso, o número de tuítes durante a temporada regular e os playoffs cresceu 16% em relação à temporada anterior.

Entre os destaques no Brasil estão o tuíte do influenciador Casimiro para o Los Angeles Chargers pedindo que recebessem um amigo em uma visita. Outro destaque foi a participação da cantora Anitta no The Tonight Show e sua explicação para a vitória do Cincinnati Bengals.

Para dar conta da atenção despertada no fã brasileiro, as emissoras de TV que transmitem o principal evento da TV nos Estados Unidos prometem cobertura especial.

O Grupo Disney, tradicional parceiro da NFL no Brasil, transmitirá o jogo tanto pela ESPN como no Star+. Segundo a empresa, desde o início da temporada, 2,6 milhões de fãs assistiram aos jogos nos canais Disney, o que representa um aumento de 20% em relação ao campeonato anterior.

Com isso, a ESPN conquistou um desempenho 33% acima da temporada 2020/2021. A temporada regular teve crescimento de 38%, enquanto os mata-matas tiveram audiência 14% superior.

Entre os destaques está o duelo entre Cincinnati Bengals e Kansas City Chiefs, final da Conferência Americana (AFC), disputado no dia 31 de janeiro, que conquistou a maior audiência da temporada, levando a ESPN para a liderança no segmento esportivo na TV fechada, com desempenho 79% superior ao segundo colocado.

Já a RedeTV!, que garantiu os direitos de transmissão na TV aberta, terá programação de pré-jogo a partir das 19h sob o comando do apresentador Felipe Titto. Às 20h30, a narração será de Marcelo do Ó, com comentários de Gabriel Golim, enquanto o repórter Fábio Borges entrará ao vivo do SoFi Stadium, em Los Angeles, palco da decisão. O acerto da RedeTV! com a NFL recolocou o evento ao vivo na TV aberta do Brasil, algo que não acontecia há mais de duas décadas.

Os direitos do evento atraíram os anunciantes à emissora paulista, que vendeu, até a última quinta-feira (10), seis cotas de patrocínio para a transmissão. GM, Burger King (com a presença da marca Popeyes), GSK (Eno e Sensodyne), Casas Bahia, JHSF e Vivo estarão presentes durante toda a transmissão e cobertura do evento. Na sexta-feira (11), ainda houve mais um acordo fechado, dessa vez com a Budweiser.

O Super Bowl também motiva empresas a realizarem ações promocionais. O Magalu e a Netshoes, em parceria com a ESPN, lançaram a campanha “Touchdown de Ofertas”.

Em parceria com a ESPN, Magalu e Netshoes lançaram a campanha “Touchdown de Ofertas”
Divulgação / Magalu / Netshoes

“Faz parte da nossa estratégia mostrar ao consumidor que no aplicativo Magalu tem de tudo, inclusive itens de esporte. Muitos deles são da Netshoes. Então, queremos nos aproximar de diferentes nichos e públicos”, contou Gabriele Claudino, gerente de branding da Netshoes.

“Investir em mídias relacionadas a modalidades esportivas específicas, como o caso do futebol americano, nos leva para perto de uma comunidade de fãs que só cresce no Brasil. Queremos estar presentes onde este consumidor estiver interagindo com o esporte”, completou a executiva.

Na ação, criada pela Ogilvy Brasil, alguns produtos esportivos e eletrônicos terão até 70% de desconto no aplicativo Magalu. Dez jogadores de ambos os times representarão uma oferta cada. Caso eles façam um touchdown, o Magalu liberará o desconto para o produto equivalente.

“Queremos dar protagonismo ao Magalu e à Netshoes de uma forma proprietária durante o Super Bowl. Com criatividade e uma ação orgânica e ao vivo, vamos fazer parte das conversas, destacando também o sortimento de produtos do aplicativo. Misturamos conteúdo gamificado e performance”, explicou Pedro Gouveia, diretor de criação associado da Ogilvy Brasil.

Para quem preferir assistir ao jogo fora de casa, bares e restaurantes prepararam ações especiais para atrair o fã de futebol americano. O Must Bar, localizado no Tivoli Mofarrej São Paulo (Alameda Santos, 1437), terá menu especial, com pratos americanos temáticos, como chicken wings com cheese sauce (R$ 44), mini must burger com batata frita (R$ 48) e brownie com calda de chocolate e sorvete de creme (R$ 29).

Já a cervejaria Dogma Itaim (Rua Urussuí, 251), em São Paulo, terá telões para a transmissão do jogo. O destaque no cardápio de petiscos é a porção de coxinhas de pastrami (R$ 38). O bar conta com 15 opções de chope.