Zaiden será nova fornecedora de material esportivo do Barueri Volleyball Club

O Barueri Volleyball Club fechou contrato com a marca brasileira Zaiden, com sede em Jaraguá do Sul (SC), que será a nova fornecedora de uniforme para as 60 atletas das categorias de base, as cerca de 20 jogadoras da equipe adulta e todos os integrantes das comissões técnicas. A linha de produtos abrange camisas, shorts, uniformes de treino, uniformes de passeio e malas.

José Roberto Guimarães, treinador e idealizador do projeto do Vôlei Barueri, celebrou a chegada do novo parceiro.

“Ficamos muito felizes por termos fechado essa parceria, que é vitoriosa desde já. Trata-se de uma marca jovem, cheia de sonhos e de motivação. São exatamente as mesmas características da nossa equipe. A identidade de propósitos é muito grande”, afirmou o treinador.

Presente no mercado desde 2018, sempre com atuação na área de vestuário esportivo, a Zaiden iniciou sua trajetória no nicho do beach tennis, apoiando atletas brasileiros que participam do circuito mundial da modalidade. No vôlei, a marca apoia e patrocina as categorias de base do Jaraguá do Sul desde 2018.

Sócio da Zaiden, Marcelo Noronha, que já tinha a vontade de projetar sua marca na Superliga, percebeu que teria essa oportunidade ao acompanhar um jogo do Barueri pela TV.

“O comentarista elogiou muito o projeto de Barueri e destacou que ele estava precisando de patrocínio. Na mesma hora, tive vontade de contribuir com essa equipe do Zé Roberto, tendo ao mesmo tempo a chance de mostrar a nossa marca num cenário tão importante como a Superliga”, contou Noronha.

Graças à ajuda de Kid, ex-jogador da seleção brasileira, o contato entre Zé Roberto e Noronha foi estabelecido, e as conversas logo evoluíram até a efetivação da parceria.

“O público do vôlei vai conhecer a melhor camiseta esportiva do mercado. Já entregamos o primeiro lote e recebemos muitos elogios das jogadoras do Barueri”, disse o sócio da Zaiden.

“A camisa é feita com poliamida. É um material mais geladinho, gostoso e macio, e que seca rápido. Num ginásio quente, a temperatura desse material chega a ficar dois graus abaixo de uma camisa comum, feita de poliéster”, explicou o empresário.