Carioca, Mineiro e Paulista sofrem com experiência multiplataforma

A semana que marcou a volta dos Campeonatos Estaduais dos clubes de maior torcida no Brasil foi marcada por problemas técnicos que minaram a aposta em novos formatos de transmissão e em modelos multiplataforma de distribuição de conteúdo.

Os percalços das transmissões começaram com o Campeonato Mineiro, na última quinta-feira (27). A estreia do Cruzeiro na transmissão do "O Tempo Sports" acabou deixando de ser exclusiva para os assinantes da plataforma do site e migrou também para o YouTube depois de uma falha no servidor deixar instável o sistema de compra e o acesso à plataforma, que é operada pela LiveSports. 

No Campeonato Paulista, na mesma quinta-feira (27), a transmissão de Guarani x São Paulo, pelo canal oficial do Paulistão no YouTube, teve problemas de áudio dos repórteres, que não eram ouvidos pelo espectador do jogo. Além disso, houve falha nos sinais de algumas partidas. Toda a geração de imagens é feita pela LiveMode, que de consultora da Federação Paulista de Futebol (FPF) para realizar o modelo multiplataforma de transmissão, se transformou em prestadora remunerada do serviço.

Nenhum torneio, porém, sofreu tanto quanto o Campeonato Carioca, que pelo segundo ano seguido tem a Sportsview como geradora do conteúdo da competição. No final de semana, já na segunda rodada de transmissão do campeonato, ocorreram diferentes falhas de transmissão nos confrontos Vasco x Boavista e Flamengo x Volta Redonda.

O empate por 1 a 1 entre Vasco e Boavista não foi acompanhado por boa parte dos torcedores. Segundo a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ), a Claro, empresa responsável pelo sinal da partida, "esqueceu de colocar o jogo no ar". A informação foi rebatida pela Sportsview, que afirmou que houve uma falha de comunicação entre a Claro e a Broadmedia, empresa responsável pela geração do sinal dos jogos, que fez com que o sinal da partida não fosse retransmitido.

No duelo entre Volta Redonda e Flamengo, o sinal da partida no pay-per-view travou a todo instante. Segundo a FERJ, "ocorreram falhas nas redes de fibra ótica fornecidas pela Embratel, prestadora de serviços de banda larga que leva os sinais gerados no estádio para o Centro de Produção". Alguns torcedores que compraram o pacote do Estadual pela FlaTV, canal oficial do Flamengo, relataram que não conseguiram ter acesso à partida.

Os problemas no Rio de Janeiro causaram a primeira saia-justa entre FERJ e Sportsview. Neste domingo (30), a entidade esportiva divulgou um comunicado responsabilizando a parceira comercial e de transmissão pelas falhas durante as partidas. Nesta segunda-feira (31), a agência rebateu, eximindo-se de culpa pela falha relacionada à ausência de transmissão do jogo do Vasco. 

Segundo a FERJ, a "Sportsview está redimensionando e reforçando toda a operação nos aspectos pessoal e de equipamentos". Em Minas Gerais, o site do "O Tempo" já informou aos assinantes do pacote de jogos do Cruzeiro como mandante que haverá uma recompensa pelo fato de o jogo contra a URT ter sido transmitido gratuitamente. Em São Paulo, FPF e LiveMode não foram encontradas para comentar.

Neste meio de semana, será disputada mais uma rodada dos Estaduais. E, mais uma vez, o novo conceito de venda de transmissão, com o conteúdo sendo produzido pelas entidades esportivas, será colocado à prova.