Rússia apela à CAS contra exclusão de clubes na Champions League

Os quatro principais clubes da Rússia entraram com um recurso na Corte Arbitral do Esporte (CAS) contra a exclusão dos times do país da próxima edição da Champions League e demais competições europeias em virtude da invasão à Ucrânia.

Os clubes e a seleção russa foram suspensos pela UEFA em fevereiro, após o início da guerra. No início deste mês, a entidade estendeu até 2022/2023 a suspensão das equipes do país.

O CSKA Moscou divulgou que, juntamente com Zenit, Dínamo Moscou e Sochi, entrou com um recurso no tribunal esportivo. Os quatro disputam vagas para os torneios europeus na classificação atual da liga russa, caso a punição seja revertida. Por isso, querem que seu caso seja acelerado porque o sorteio da primeira rodada das eliminatórias para a Champions League será em 14 de junho.

“Todos os clubes solicitaram uma análise rápida da reclamação”, afirmou o CSKA Moscou.

O clube informou que “se esforça para jogar as competições europeias e lutará pelos primeiros lugares do Campeonato [Russo] até o final”.

O Sochi, time da parte sul do país, soltou comunicado na mesma linha.

“As ações contra os clubes russos são baseadas apenas em sua afiliação nacional, contradizem os princípios esportivos e são inerentemente discriminatórias, na medida em que o futebol deixa de ser acessível a todos”, argumentou a equipe.

“Expressamos sinceramente nossa esperança de que a decisão da CAS corresponda aos valores esportivos definidos pela UEFA no âmbito de suas atividades e ao espírito de competição no futebol”, acrescentou.

A exclusão dos quatro clubes criaria um efeito indireto para equipes em toda a Europa com base nas classificações nacionais na Champions League, Europa League e Conference League. Atualmente, o lugar do Zenit na próxima fase de grupos da Champions iria para o Celtic, campeão escocês.