Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Ação social

Dono do Monaco, russo faz doação para vítimas da guerra na Ucrânia

Dmitry Rybolovlev decidiu fazer campanha de ajuda humanitária para refugiados da guerra

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 10/03/2022, às 12h35 - Atualizado às 12h37

Monaco, um dos clubes de Rybolovlev, usou suas redes sociais em campanha pela paz - Reprodução / Instagram (@asmonaco)
Monaco, um dos clubes de Rybolovlev, usou suas redes sociais em campanha pela paz - Reprodução / Instagram (@asmonaco)

O oligarca russo Dmitry Rybolovlev, presidente e dono majoritário do Monaco, da França, e do Club Brugge, da Bélgica, está doando dinheiro para apoiar a crise humanitária na Ucrânia e ajudar os refugiados.

O magnata não está na lista das 488 entidades russas e 26 oligarcas que enfrentam sanções. Em 2010, Rybolovlev deixou a Rússia depois de ter que vender sua participação majoritária na produtora de fertilizantes Uralkali para pessoas próximas ao presidente Vladimir Putin. Desde então, ele se manteve distante do regime russo.

Os clubes e Rybolovlev estão fazendo doações por conta do apelo lançado pela Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV) e do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) para fornecer ajuda humanitária.

“É absolutamente crucial apoiar aqueles que mais sofrem. Portanto, Monaco, Brugge e eu, pessoalmente, bem como várias empresas nas quais a família Rybolovlev possui investimentos, decidimos fazer doações para fornecer ajuda humanitária”, contou o empresário.

A iniciativa pode ter por trás o temor de que Rybolovlev seja obrigado a se desfazer do Monaco, assim como Roman Abramovich teve que colocar o Chelsea à venda na semana passada.