Sevilla tem projeto de transformar estádio em centro de negócios

O Sevilla quer transformar o estádio Ramón Sánchez-Pizjuán em um centro de negócios, para monetizar o espaço além de jogos de futebol. Para isso, criou o Sevilla Events e organizou uma consulta com seus torcedores para definir um plano de desenvolvimento futuro.

O estádio Sánchez-Pizjuán é a casa do Sevilla desde a abertura das suas portas em 1958, tendo até recebido uma final da Taça dos Campeões Europeus e uma semifinal de Copa do Mundo, em 1982. Neste ano, a arena também foi sede da final da Liga Europa, competição que tem o Sevilla, como maior ganhador, com seis títulos. O Eintracht Frankfurt venceu o Glasgow Rangers nos pênaltis (5 a 4), após empate em 1 a 1 no tempo regulamentar e prorrogação.

Para a decisão da Liga Europa, o estádio, com capacidade para 43 mil pessoas, já sofreu algumas reformas para criar novos espaços e áreas VIP. Agora, o clube pretende utilizar esses espaços para eventos em geral. O Sevilla Events irá cuidar desse setor oferecendo às empresas a possibilidade de utilizar o local para reuniões, conferências, cerimônias, refeições, lançamentos de produtos, team building, entre outras possibilidades.

“Com essas novas instalações, o objetivo é rentabilizar esses espaços e o próprio estádio em dias sem jogos. Estamos apenas começando com isso e temos boas previsões de receita, embora nesta fase prefiramos permanecer cautelosos em vez de gerar expectativas que podem não ser realistas”, afirmou José María del Nido Carrasc, vice-presidente do clube da Andaluzia.

O estádio fica em uma parte da cidade bem conectada, próximo ao centro e a 15 minutos de carro do aeroporto. Há hotéis e um centro comercial nas proximidades da arena, o que ajudaria a atrair eventos para o espaço.

“A Espanha e Sevilha viviam um boom no turismo de negócios antes da pandemia. Mesmo agora, as previsões são interessantes quando se trata de investir em um local ou sede únicos, algo diferente e perfeitamente localizado para realização de eventos corporativos”, destacou Carrasco.

“O objetivo claro do Sevilla é ter um local que vá muito além de um estádio apenas para receber jogos, pois queremos que seja um edifício vivo, com uso diário, se possível”, acrescentou.

Dias de jogos

Mesmo em dias de jogos, o Sevilla tem trabalhado para aproveitar ao máximo suas instalações e aumentar as receitas. O clube melhorou a oferta VIP e de hospitalidade, instalou um novo serviço de catering e tornou mais rápido o wi-fi do estádio.

A multinacional norte-americana Legends fará um estudo com os torcedores para analisar se o Sevilla deve realizar reformas no Sánchez-Pizjuán ou considerar a construção de um novo estádio. O resultado dessa pesquisa terá peso na decisão do clube em relação ao futuro da arena.

“Percebemos que saber em primeira mão o que nossos membros e titulares de ingressos de temporada querem é fundamental quando se trata de decidir o que queremos. Eles são os que vão ao estádio regularmente, então saber o que eles querem nos ajudará a tomar decisões”, afirmou Carrasco.