Vasco e 777 Partners anunciam memorando para venda de 70% da SAF do clube

Após due diligence, expectativa é que contrato seja assinado pela investidora até o mês que vem

Depois de quatro meses de trabalhos conjuntos entre representantes do Vasco e da 777 Partners, clube e investidora anunciaram, nesta terça-feira (21), a realização de um memorando de entendimento para a venda de 70% da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do time de São Januário.

O trabalho conjunto teve início em fevereiro e constou de uma due diligence (diligência prévia, em tradução livre), na qual a 777 examinou as contas e balanços do Vasco para entender quais os riscos do negócio.

Pelo acordo, a empresa americana de capital privado desembolsará R$ 700 milhões pela SAF, além de a SAF assumir até R$ 700 milhões em dívidas do clube carioca.

A expectativa é que o contrato seja assinado até julho para que o clube receba uma boa injeção financeira para reforçar o elenco para a segunda parte da Série B do Brasileirão.

O principal objetivo do Vasco na temporada é o retorno à elite, algo que não conseguiu fazer na segunda divisão do ano passado. Atualmente, o clube ocupa a segunda posição na classificação geral da Série B, com 27 pontos. O Cruzeiro lidera, com 31.

Nota oficial

Leia abaixo o comunicado feito em conjunto:

O Vasco da Gama e a 777 Partners informam que após quatro meses de trabalho, a Due Diligence foi concluída com a anuência entre as partes dos termos pré-acordados no memorando de entendimento assinado em fevereiro passado, que tem como pontos principais a venda para a 777 Partners de 70% das ações da futura Vasco SAF por R$ 700 milhões e a assunção pela SAF de até R$ 700 milhões de dívidas do CRVG.

Os contratos estão em fase de assinatura entre o Brasil e Estados Unidos. Na sequência serão entregues à Comissão de Estudos do Conselho Deliberativo para análise e emissão de parecer que será levado à apreciação do Conselho Deliberativo. Em última instância, os sócios do CRVG reunidos em Assembleia Geral tomarão a decisão de aprovar ou não a operação.