Bauru ganha fôlego com venda e locação de ginásios

"Estamos mais tranquilos por não ter que sair", diz diretora - Crédito Sérgio Domingues

O risco de o Itabom/Bauru não participar da quarta edição do Novo Basquete Brasil (NBB) por causa da falta de ginásio, antes iminente, foi drasticamente reduzido. Embora nenhuma solução definitiva tenha sido encontrada, a equipe do interior de São Paulo não precisa mais deixar o local que vem utilizando no fim desta temporada.

O ginásio Luso Brasileiro, pertencente à Associação Luso Brasileira de Bauru (ALBB), foi vendido a uma empresa de engenharia que atua na cidade há 15 anos, cujo nome será mantido em sigilo. A companhia, entretanto, não tem interesse em usá-lo neste ano e permitiu que o Bauru dispute partidas nele até dezembro.

Para o próximo ano, a expectativa é que o clube de basquete possa utilizar o Panela de Pressão, ginásio do Esporte Clube Noroeste que foi alugado pela prefeitura de Bauru na última quarta-feira (16). O governo irá reformar o local para que receba os Jogos Abertos do Interior em 2012, e, espera-se, jogos de basquete.

"Estamos mais tranquilos por não ter que sair no meio do ano, mas teremos de apertar a prefeitura para que as obras sejam feitas", conta Juliana Poli, diretora de marketing do Bauru. O desejo do clube é que o Panela de Pressão esteja apto a receber partidas televisionadas pela Rede Globo, sonho de consumo no NBB.