Com R$ 100 mi, Record desperta curiosidade do Fla

Patricia Amorim irá escolher entre Record e Globo

Patricia Amorim irá escolher entre Record e Globo

Se a Record queria colocar dúvidas nas cabeças de dirigentes de clubes, ao oferecer abertamente R$ 100 milhões a Corinthians e Flamengo apenas pela cota de TV aberta, conseguiu. Horas depois do comunicado da emissora de Edir Macedo ter chegado, a equipe carioca admitiu que irá analisar a proposta antes de fechar com a Globo.

O Flamengo, contudo, ainda não tinha detalhes sobre a oferta feita publicamente pela Record na última quinta-feira (17). A expectativa é que o documento, que a emissora afirma ter registrado em cartório para garantir autenticidade, chegue à sede do clube carioca e seja conhecido por dirigentes apenas nesta sexta-feira.

A princípio, a oferta da emissora será analisada por Michel Levy, vice-presidente de finanças do time, juntamente com a proposta da Globo. O negócio proposto pelo canal carioca permanecia guardado pela cúpula flamenguista desde que havia sido entregue por Márcia Cintra, braço direito de Marcelo Campos Pinto, diretor da Globo Esportes.

Uma vez esmiuçados pelo vice-presidente de finanças, os contratos irão seguir para a decisão de Patricia Amorim, presidente do Flamengo. Quando o mandatário gremista Paulo Odone anunciou que havia fechado acordo com a Globo, a dirigente reuniu o conselho deliberativo para saber como deveria proceder quando a hora chegasse.

O conselho deliberativo, então, neste encontro, decidiu que Patricia tem autonomia para escolher a melhor oferta, desde que os contratos sejam submetidos anteriormente a Michel Levy e, posteriormente, ao conselho fiscal. A decisão do Flamengo deverá acontecer independentemente do que os outros times cariocas fizerem.