Sem Banrisul, Sogipa lamenta saída de Supeliga

Há duas semanas, a Confederação Brasileira de Vôlei anunciou os participantes da próxima Superliga, mas o Sogipa, que havia confirmado presença no torneio em agosto, estava fora da lista. A explicação está na desistência do Banrisul em patrocinar o vôlei do clube gaúcho.

Na última temporada, o clube disputou o torneio com o suporte do grupo Fátima e da Medquímica, empresas que mantiveram seus apoios, mas que não seriam suficientes para deixar o time mais um ano na Superliga.

A negociação do clube - e grande esperança para alcançar uma verba que deixasse o time competitivo - era com o banco estatal Banrisul. As negociações estavam acertadas, mas a empresa desistiu de fechar um acordo.

Após o fim da última temporada da Superliga, os diretores da Sogipa ouviam do banco que a primeira questão a ser finalizada era o patrocínio aos dois principais clubes de futebol do Rio Grande do Sul, o Grêmio e o Internacional. Ambas as equipes ainda não anunciaram a renovação de seus contratos com a marca.

Segundo o Sogipa, o que atrapalhou a negociação foi a mudança de diretoria do banco, o que atrasou as conversas e tirou a possibilidade de disputa do clube na Superliga.

No caso dos clubes de futebol, o que tem atrasado o fechamento do negócio são detalhes de ativações do patrocínio que renderiam um maior repasse de verba às equipes. São produtos como contas especiais para os torcedores, com porcentagens para a dupla Grêmio e Internacional.

O Sogipa ainda conta com a possibilidade de entrar na Superliga da próxima temporada, com o apoio de um novo patrocínio. No entanto, a diretoria do clube admite que isso dependeria da “boa vontade” da Confederação Brasileira de Vôlei.