Após saída polêmica do COB, Jorge Bichara assume cargo de diretor técnico da CBAt

Depois de uma demissão polêmica após 17 anos trabalhando no Comitê Olímpico do Brasil (COB), Jorge Bichara assumirá o cargo de diretor técnico da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt).

“É uma honra para a CBAt receber o Jorge Bichara em nossos quadros, com toda a sua experiência e maturidade. É um gestor esportivo respeitado no Brasil e no mundo, uma referência“, disse Wlamir Motta Campos, presidente do Conselho de Administração da CBAt.

Bichara liderou as melhores campanhas do Time Brasil nos Jogos Pan-Americanos, em Lima 2019, e na Olimpíada, em Tóquio 2020. Sua demissão gerou muitas críticas dos atletas ao COB. Houve quem inclusive pediu que o presidente da entidade, Paulo Wanderley Teixeira, reconsiderasse a decisão.

Teixeira, porém, não recuou, e desmembrou a direção de esportes, cargo que era ocupado por Bichara, em duas partes: alto rendimento, que ficou com Ney Wilson (ex-Confederação Brasileira de Judô) e desenvolvimento, sob a responsabilidade de Kenji Saito.

Bichara, que começou no atletismo, é formado em educação física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e pós-graduado em administração esportiva pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Ele trabalhou com atletismo entre 1996 e 2004, sendo que nos últimos anos desse período foi diretor técnico da Federação do Rio de Janeiro.

“E ele é do atletismo, conhece a modalidade. Tenho certeza de que agrega um valor muito positivo e vai colocar o departamento técnico da CBAt num bom patamar. É mais um grande desafio na carreira dele. Damos as boas-vindas e desejamos sucesso“, afirmou Campos.

Com a chegada de Bichara, Domingos Pandeló, doutor em ciências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e mestre em administração pública pela Fundação Getulio Vargas (FGV), deixou a gerência técnica da CBAt.