Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Outros / Rúgbi

Com apoio da Mastercard, campanha da World Rugby destaca brasileira de 18 anos

Campanha "Youth Unstoppables" difunde histórias inspiradoras de jovens jogadoras para fomentar a modalidade

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 16/02/2022, às 14h44

Larissa Carvalho, de 18 anos, é atleta do Curitiba Rugby e da base da seleção brasileira feminina de rúgbi - Reprodução / World Rugby
Larissa Carvalho, de 18 anos, é atleta do Curitiba Rugby e da base da seleção brasileira feminina de rúgbi - Reprodução / World Rugby

A paranaense Larissa Carvalho, de 18 anos, jogadora do Curitiba Rugby e integrante da base da seleção brasileira feminina de rúgbi, as “Yarinhas”, é o destaque do mês da campanha “Youth Unstoppables” (“Jovens Imparáveis”, em tradução livre), promovida pela World Rugby, entidade máxima do rúgbi mundial, com apoio da Mastercard.

Em sua segunda edição, a iniciativa difunde histórias inspiradoras de jovens jogadoras visando fomentar a prática da modalidade por mais mulheres em todos os continentes. Em 2019, a primeira edição da campanha teve a participação de Bianca Silva, uma das principais jogadoras do atual elenco das Yaras, revelada no projeto social “Rugby Para Todos”, da comunidade de Paraisópolis, em São Paulo.

“Todas as entidades do rúgbi irmanadas para promover esta campanha internacional de incentivo à mulher são um sinal da grandeza deste esporte que valoriza a diversidade e a solidariedade. Ver nossas meninas Yaras revelando suas histórias para o mundo inteiro nos dá mais força para batalhar por mais apoio para o rúgbi brasileiro, para seguir com o propósito social da confederação, formando atletas e cidadãos por meio do esporte e da educação”, destacou Mariana Miné, CEO da Confederação Brasileira de Rúgbi (CBRu).

Para Larissa, a campanha é uma oportunidade especial para compartilhar com outras meninas e seus familiares o sonho de representar o país em uma Copa do Mundo de Rugby Sevens e nos Jogos Olímpicos um dia.

“Fiquei apaixonada pelo rúgbi por ser um esporte diferente. Tenho muito a aprender, mas estou contente com o que construí até agora. Estar na seleção é um aprendizado grande, estar ao lado de pessoas de vários estados, com culturas diferentes. Todos com o mesmo propósito buscando acrescentar algo ao time”, afirmou Larissa.